martes, 18 de noviembre de 2008

Iberia?: GOVERNAÇÃO E POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO: ACTORES, CONTEXTOS E PRÁTICAS. Universidade do Minho

"El nacionalisme es com un pet, només li agrada a qui se'l tira."
Josep Pla


La meva decisiva petitesa
no em deixa comprendre
l'eternitat. Ni tan sols
l'altre món, que no sé quines mides
ni quines proporcions tindrà.
Jo no sóc hiperbòilic,
Si no em fan diferent,
no m'hi podré adaptar,
m'hi trobaré malament.

No podré sortir mai més
de la tomba sinistra i negra?
Mai més no podré trobar
Sílvia, que és tan rossa,
Silvia rimembri ancora,
i l'Astarté morena,
d'ulls que saben mirar
–d'una forma d'ametlla–,
d'anca rodona,
sortint de la perruqueria
exhalant el perfum
d'espígol quimificat
però ondulant i fresc?

Josep Pla



Lo cerca que estamos de Portugal, y lo lejos que parece a veces... para cuando la creación de Iberia? .. En fin, mientras llega ese momento de integración peninsular, aquí os dejamos el III Coloquio de Sociología de la Educación y administración educativa:

Numa época em que as democracias enfrentam desafios e mudanças profundos na governação dos serviços públicos; num momento de transições e turbulências na educação, queremos criar espaços e ocasiões de debate em torno das modificações na governação da educação e das políticas que abrem, alimentam ou gerem estas rupturas e transformações. A progressiva afirmação da União Europeia como espaço político importante de definição de opções e de orientações estratégicas para os sistemas de educação e formação constitui um elo decisivo da cadeia de processos recentes de inovação política da qual fazem parte as parcerias, os actores e os contextos locais.

A contínua produção de novas e velhas desigualdades, a afirmação de direitos e princípios de justiça recém-criados ou reinventados, a emergência de movimentos e actores colectivos em torno das actuais condições e reivindicações sócio-educativas têm vindo a alterar expressivamente a ordem e as realidades educativas em Portugal e no mundo.

A avaliação dos estabelecimentos, dos professores ou dos estudantes; os novos actores supranacionais, as configurações institucionais emergentes e a refundação dos papéis do Estado e da autoridade pública; as modalidades, os espaços, tempos e contextos de aprendizagem, os saberes e as suas concretizações, na educação e o trabalho, eis algumas das questões que propomos para estudo e reflexão neste colóquio.

GOVERNAÇÃO E POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO: ACTORES, CONTEXTOS E PRÁTICAS

21 de Novembro

9h 30m- Conferência

Escolas, justiças e desigualdades
Conferência: Jean-Louis Derouet (Institut National de Recherche Pédagogique; Centre National de Recherche Scientifique/ École des Hautes Etudes en Sciences Sociales)
Comentário: Ana Benavente (ICS-Universidade de Lisboa)

11h 15m- Painel I

Governação e avaliação: alunos, professores e escolas
Painel: Alexandre Ventura (DCE/Universidade de Aveiro); José Matias Alves; Fernanda Martins (IEP-Universidade do Minho)
Moderação: Almerindo J. Afonso (IEP-Universidade do Minho)


14h- Conferência
Governação da educação: o Estado e os novos actores institucionais
Conferência: António Nóvoa (FPCE/Universidade de Lisboa)
Comentário: Licínio Lima (IEP-Universidade do Minho)


15h 45m: Painel II

Governação da educação: o Estado e os novos actores institucionais
Painel: Fátima Antunes (IEP-Universidade do Minho); Pedro Hespanha (FE/Universidade de Coimbra); José Palhares (IEP-Universidade do Minho)
Moderação: Esmeraldina Veloso (IEP-Universidade do Minho)

22 Novembro


9h00- Painel III
Aprendizagem ao longo da vida e competências: novas regulações para a educação e o trabalho
Painel: Manuel Carvalho da Silva (CGTP/IN); Illona Kovács (DCS/Instituto Superior de Economia e Gestão); José Madureira Pinto (FE/Universidade do Porto)
Moderação: Manuel António Silva (IEP-Universidade do Minho)


11h00- Conferência
Educação, globalizações e cosmopolitismos: novos direitos, novas desigualdades
Conferência: Carlos Estêvão (IEP-Universidade do Minho)
Comentário: Regina Queirós (Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias)

(leer más...)

Fuente: [ ]

2 comentarios:

quimosavic dijo...

Hola Eraser...

Te pongo por aquí una libre traducción de las citas del Maestro Pla que haces más arriba para quien no la entienda o para quien no le guste leer catalán:



"El nacionalismo es como un pedo, sólo le gusta a quien se lo tira"
Josep Pla


Mi decidida pequeñez
no me deja comprender
la eternidad. Ni tan sólo
el otro mundo, que no se que medidas
ni que proporciones tendrá.
Yo no soy hiperbólico,
Si no me hacen diferente,
no me podré adaptar,
ni me encontraré mal.

¿No podré salir nunca más
de la tumba siniestra y negra?
¿Nunca podré encontrar
a Silvia, que es tan rubia,
Silvia rimembri ancora,
y al Astarté morena,
de ojos que samben mirar
–con forma de almendra–,
de caderas redondas,
saliendo de la peluquería
exhalando el perfume
de lavanda quimificado
pero ondulante y fresco?

Josep Pla

eraser dijo...

Gracias quimosavic... dentro de poco voy a tener que contratarle como colaborador... el problema es que no tengo posibles... ;-)
precioso poema

buscador

Google